A Cidade dos Vampiros


    INTERIOR :: Vila Verde

    Compartilhe
    avatar
    Narrador
    Admin

    Mensagens : 36
    Data de inscrição : 13/02/2014

    INTERIOR :: Vila Verde

    Mensagem por Narrador em Seg Fev 17, 2014 1:38 pm



    Vejo cidades, fantasmas e ruínas, à noite escuto o seu lamento
    São pesadelos e aves de rapina, no sol vermelho do meu pensamento

    Fagner

    O último registro da Vila Verde ainda guarda a imagem de um dos poucos vilarejos bucólicos de uma Carthagian provinciana, com suas propriedades conservadas e restauradas pelo Acervo Histórico da cidade. Quando ultima vez revisitada pelo Instituto Histórico a comunidade tinha pouco mais de 400 habitantes. Embora a maioria das propriedades fosse de famílias do campo, o mais antigo casarão da região havia se transformado no conhecido Hotel Vila Verde, recebendo visitantes em fuga dos movimentos intensos e festejos dos grandes centros como foi a festa de aniversário de Carthagian, estadias primaverais ou fins-de-semana e feriadões.

    O índice de criminalidade era nulo, registrando alguns poucos desaparecimentos pelas trilhas do Vale Verde que se tornara corriqueiros com aventureiros que seguiam para além do limite permitido e sem um guia autorizado. As noites na Vila Verde eram marcados com eventos de música ao vivo na praça e barracas populares de doces, especialidades da região. Muitas lendas cercavam a Vila Verde quanto às ‘criaturas do Vale’ que provém desde o século XVIII, com muitas histórias contadas pelos mais antigos que chegavam soar exageradas, mas servindo de temas para livros e teses sobre a região que por muito tempo alimentou as lendas em Carthagian.

    A Vila Verde era o mais ‘novo’ terreno em Carthagian preservado. Mais antigo havia a Vila do Bosque Verde, há muito abandonada e restando apenas ruínas de um antigo vilarejo entregue às lendas de fantasmas e outros contos macabros. Assim como na Vila Verde, o vilarejo era uma cidade calma e rural, mas que em uma noite todos seus habitantes apareceram mortos. Muitas histórias surgiram nessa época sobre bruxaria, o que levou uma forte investigação da Igreja, vampiros devido aos corpos secos, originando então a lenda da ‘cidade dos vampiros’ - e período d aqual travou-se a guerra civil na Corte entre 1730-35.

    Desde o ocorrido a cidade jamais voltou a ser habitada e tornando-se local de visitação e ritus das quais bruxos afirmam que o local emana energias místicas - e os próprios vampiros confirmam essas emanações que beiram ao sinistro. A paisagem parece ser influenciada desse miasma místico, tornando a paisagem digna dos filmes de horror com árvores secas e o lago que se tornara um pântano sem vida. A Vila do Bosque tornou-se uma cidade fantasma que ainda mantém poucas estruturas do antigo vilarejo. A Vila Verde parece seguir sua ‘irmã. Ainda que as propriedades permaneçam e haja visitações, os movimentos caíram nos últimos anos quando comparado em seus tempos áureos.

      Data/hora atual: Ter Dez 12, 2017 11:47 am