A Cidade dos Vampiros


    Sanguinus Vitae

    Compartilhe
    avatar
    Narrador
    Admin

    Mensagens : 36
    Data de inscrição : 13/02/2014

    Sanguinus Vitae

    Mensagem por Narrador em Dom Fev 16, 2014 4:51 pm




    ESQUEÇAM OS CLÃS.
    ESQUEÇAM AS SEITAS.

    A Sociedade dos vampiros de Carthagian nesta zerada seção formam um único conluio, ainda que existam duas Linhagens que os “diferencie” de suas performances junto a sociedade mortal. As duas Linhagens clássicas são os Strigoi e os Vrykolakas. A primeira trata-se de uma Casta Noblesse, comporta por vampiros inseridos na nobreza e ou elites locais que tem como vantagem a socialização com os mortais e um controle maior de sua bestialidade; a segunda Casta (ou Bando como preferem ser chamados) é constituída de guerreiros que formam o exército noturno contra aqueles que apresentam uma ameaça. Entretanto, independente de sua Linhagem, ambos são corrompidos por seus méritos.
    avatar
    Narrador
    Admin

    Mensagens : 36
    Data de inscrição : 13/02/2014

    Re: Sanguinus Vitae

    Mensagem por Narrador em Dom Fev 16, 2014 5:27 pm



    Trata-se de uma Casta aristocrática composta em sua maioria pela elite de uma sociedade, seja ela proveniente de uma nobreza real ou política ou por uma nova classe que ascendeu na Europa após a Revolução Francesa, a Burguesia (os empresários das crescentes indústrias). Esta Casta acredita carregar o fardo da Família zelando pelas Leis e Tradições, sobretudo da Máscara que há muito garante sua sobrevivência ao longo dos séculos.

    Dotados pela beleza e pela perfeição, peculiares na arte da sedução e os líderes natos pela manipulação do poder, acabou por favorecê-los livre interação entre os mortais, influenciando diretamente na sociedade em favorecimento dos objetivos da Família – e evidentemente em seus desejos pessoais. Parte da realização desse sucesso deve-se às suas Disciplinas, buscando primeiramente controlar mentes, sendo para essa linhagem a dominação mental um real instrumento de uma realeza única.

    Os Strigoi não se dedicaram à arte da guerra física, mas o diplomático da qual consideram ser o verdadeiro poder e o meio mais eficaz na obtenção de riquezas, propriedades, influência... E por que não mais controle sobre a grande massa? Dentre seus escolhidos para o Abraço deve estar aqueles que detêm alguma forma de poder e controle. Como governantes de Impérios como Roma os seus escolhidos eram Patrícios, enquanto na Idade Média os seus alvos restringiam-se aos clérigos e principais lordes europeus que expandia não somente sua influência como um “respeito” temeroso contra quaisquer aqueles que ousassem ir contra suas doutrinas mais radicais.

    Alcunha: Noblesse

    Clãs: Giovanni, Seguidores de Set, Toreador, Ventrue, Malkavian.

    Aparência: A beleza dos Strigoi não se restringe ao físico, mas a todo um conjunto que vai desde o comportamento a etiqueta que portam, sendo em sua maioria eruditos mantendo um aspecto conservadora e circunspecta, algumas vezes libertina sem cair na vulgaridade. Os Neófitos e Ancillae buscam seguir o estilo moderno, enquanto os Anciões tendem ao mais clássico conservando o estilo de quando foram abraçados sem cair no ridículo ou démodé. Como herança da antiga sociedade gosta de mostrar suas riquezas, sejam através de adornos ricos como jóias e outros pertences pessoais e outras peculiaridades mesmo ciente que jamais poderão desfrutar como um mortal qualquer.

    Histórico: Os infantes Strigoi não são escolhidos aleatoriamente, mas aqueles nas fileiras na nata da alta sociedade, provenientes em sua maioria de famílias tradicionais ou provenientes de dinastias políticas que possa oferecer poder e influência que ditam interessem da Casta na segurança da Família. E conforme as transformações políticas e sociais e novas formas de controle surgem é óbvio que a Linhagem se adaptará a estas mudanças. Afinal, não se pode prender ao passado, mas o que o futuro parece lhes reservar.

    Disciplinas: Dominação, Presença

    Defeito: Já dizia Voltaire que a bondade é nata aos homens, mas gradativamente é corrompido pelo poder. Sedentos pelo poder os Strigoi possuem sua natureza corrompida pelo desejo e pelas paixões que seus méritos e privilégios oferecem. A sua criteriosa seleção na busca de manter o controle e a ordem da Família acabou por envenenar sua moralidade por conta da cobiça. Ao longo do tempo esses vampiros se tornam paranóicos e fazendo das conspirações e as intrigas seu joguete nos corredores do poder, utilizando todos os meios possíveis para alcançar seus objetivos utilizando da paixão e libertinagem se for preciso para alcançar seus objetivos. Sendo assim, os Strigoi estão sujeitos a uma penalidade -2 nos testes de Humanidade realizados para evitar a adoção de uma Perturbação nos testes de Autocontrole.
    avatar
    Narrador
    Admin

    Mensagens : 36
    Data de inscrição : 13/02/2014

    Re: Sanguinus Vitae

    Mensagem por Narrador em Dom Fev 16, 2014 5:39 pm



    Diferente de seus irmãos Strigoi prefere ser chamados de Bando, pois esta Linhagem é composta pelos vampiros voltados à elite guerreira, formando a força bruta de um exército da corte noturna, o braço armado pela destruição de inimigos e de qualquer aquele que ousa interferir nos propósitos da Família. Cabe aos Vrykolakas a responsabilidade das lendas e mitos dos predadores noturnos, o temor pela noite.

    Trata-se da Linhagem selvagem entre os vampiros, os caçadores da Família. Embora apresentem respeito às Leis e Tradições da Corte, não quer dizer que aceitam tão facilmente serem subjugados pela Máscara. Porém, há de concordar que se trata de um mal necessário nos últimos séculos com inúmeras caçadas sobretudo à sua espécie, e mesmo os mais vigorosos temem as crescentes fogueiras da Inquisição. Sendo assim, é preferível “esconder-se” atrás de uma máscara (desde que jamais diga isso a um Strigoi) que bancar o tolo amarrado num tronco pronto a ser incinerado.

    Contudo, a verdade é que os Vrykolakas nem tem tanta preocupação quanto seus irmãos por se mantiverem às margens dos grandes centros, preferindo livremente explorarem suas Disciplinas sem tanta limitação. Mesmo porque as Disciplinas dotadas pela Linhagem são características de sua natureza selvagem, e que ao longo do tempo maculam suas aparências que não permite uma convivência entre os mortais sem que chame tamanha atenção e questionamentos de classes antagonistas sempre a espreita para extinguir esses predadores noturnos.

    Alcunha: Selvagens

    Clãs: Assamita, Brujah, Gangrel, Nosferatu, Ravnos, Malkavian

    Aparência: Não existe necessariamente uma preocupação com sua aparência, mas uma preocupação suficiente para que permitam uma ação eficiente e imediata. São adeptos à funcionalidade, nada que o limite num combate sempre eminente a essas criaturas e nada que possa atrapalhar de mostrar suas armas mais naturais. E exatamente essas “armas” que acabam por caracterizá-los e diferenciá-los dos mortais. A fraqueza dessa Linhagem leva o cuidado em lidar com sua Besta Interior evidente, sobretudo em seu olhar e estendendo-se ao longo de seu corpo conforme sucumbe mais e mais à bestialidade. Não que se trate de criaturas de aparência horrenda (embora alguns apresentassem uma deterioração mais progressiva que de outros). Porém, nada que uma Disciplina não possa favorecê-los quanto a isso.

    Histórico: Dentre os Vrykolakas os escolhidos estão entre os mais fortes, independente de onde ele possa ser encontrado. Um nobre viril pode ser um alvo tão importante quanto o carrasco de um calabouço. Evidentemente a Linhagem carrega em sua genealogia de povos bárbaros da antigüidade e muitos cavaleiros do Império Islâmico em razão de sua fé regida pela força. As Cruzadas foi o ápice de soberania dos Vrykolakas, levando ao intenso crescimento da Linhagem no período.

    Organização: Não existe uma concepção de status entre os Vrykolakas, não havendo também necessariamente uma hierarquia formal. Alguns conceitos são internamente conhecidos: Järls, referência ao líder titular dos bandos na cidade, Karls, os líderes de cada um dos bandos locais, Thrals, ou simplesmente carniçais ou escravos, e Hirömenn, a força motriz do bando atuando como soldados. Dentro do Bando (eles odeiam ser chamado de Castas) o comando está baseado na força, definindo o líder da qual todos respeitarão não por uma imposição política e sim por mérito conquistado, seja se revelando meio um combate ou mesmo desafiando o atual líder. Porém, é necessário extremo cuidado nessa convocação porque ele não pode ser declarado por qualquer razão ou mero desejo pessoal. Os desafios são invocados quando os atuais líderes cometem erros que podem tanto expor perigosamente o bando em relação à Família ou perda de prestígio dentro da Linhagem. Qualquer um que julgue a altura do líder poderá convocá-lo para o embate, estando ciente que a não-vida do perdedor está inteira e unicamente sob decisão do vencedor. Embora seja permitido deixá-lo viver, além de perder sua liderança também se torna alvo de vergonha no Bando. Na maioria das vezes, no entanto, o perdedor sofre a diablerie, sendo algo somente conhecido e não condenado entre os Vrykolakas – e desconhecido para os Strigoi.

    Disciplinas: Metamorfose, Potência

    Defeito: Há muito esses vampiros passaram a responder mais pelos seus instintos a racionalidade, permitindo que sucumbissem mais e mais à sua Besta Interior e tornando-os criaturas mais sedentas pelo sangue e suscetíveis ao frenesi. Sendo assim, acaba por impedir qualquer relacionamento com os mortais como os Strigoi. Em primeiro, não refletem suas imagens, o que também pode oferecer uma vantagem num combate e serem furtivos em câmaras de segurança. Porém, essa bestialidade gradativamente acaba por refletir em seu físico, deixando característicos notórios que para grande maioria dos Vrykolakas são méritos, mas tornando-os notoriamente animalescos. Conforme a características deixadas resultado de suas constantes frenesis podem torná-los ou não criaturas hediondas. O resultado disso anula a re-rolagem de 10 nas paradas de dados baseados nos Atributos Inteligência e Raciocínio, mas não deve ser aplicado nos testes que envolvam Percepção à surpresa.
    avatar
    Narrador
    Admin

    Mensagens : 36
    Data de inscrição : 13/02/2014

    Re: Sanguinus Vitae

    Mensagem por Narrador em Dom Fev 16, 2014 5:53 pm



    Trata-se da Linhagem até então perdida, extinta ainda na Antigüidade antes do fim do Império Assírio. A menção desta Linhagem há muito foi esquecida... ou ao menos deveria após a Grande Caçada. São vampiros tão selvagens, como os Vrykolakas, e sociais, como os Strigoi. No Primórdio essa Linhagem servia como um equilíbrio às duas Linhagens, havendo rumores que seria uma geração anterior às duas que perpetuaram ao longo dos séculos enquanto esta se mantinha preso nas trevas de um conhecimento há muito perdido.

    A menção de um Volkoslak entre os mais Antigos da Família é motivo de preocupação não somente pelo que seus ancestrais (ou os próprios) fizeram no passado, mas do que conhecem dos seus ritus que levaram à Grande Caçada. Eram líderes por natureza, detentos de uma força única e invejada por seus irmãos que almejavam esse conhecimento restrito em seus templos, sempre aprimorando suas habilidades que os tornariam únicos detentores de Disciplinas que os permitiria subjugar a todos aos seus desejos e ambições. Essa peculiaridade permitia estar sempre a frente de seus irmãos, permitindo que os subjugasse e atendessem seu desejos mais nefastos até o momento que fossem cegos pela sua própria corrupção.

    Alcunha: Demônios

    Clãs: Tremere, Tzimisce, Malkavian

    Aparência: Não existe uma homogeneidade entre os Vlokoslak, mesmo porque sua aparência é algo um tanto irrelevante para essa Linhagem. Embora sejam mestres únicos na arte da transformação eles buscam passar despercebidos entre as pessoas, alterando sua forma quando visa algo em particular, como caçada aos seus inimigos ou quando há necessidade de infiltração. Uma característica em comum, no entanto, são as vestimentas pretas e estilos que permitem se misturar ao ambiente. São criaturas circunspecta e de difícil relacionamento social.

    Histórico: Dentre as Linhagens os Vlokoslak se destacam pela sua sabedoria, dedicando-se quase inteiramente na busca de conhecimento. A busca de daqueles para enfileirar a Linhagem é árdua e excessivamente criteriosa que fazia a Linhagem estar em menor número que de seus irmãos. O infante precisa ter uma natureza agressivamente sedenta pelo conhecimento, sendo posteriormente doutrinados pelo conluio interno para uma melhor compreensão da Linhagem. Um Neófito jamais é abandonado pelo seu genitor, mesmo que depois é deixado seguir seu caminho e descobrir os Primórdios da Família – mas sempre ao olhar atento de um Membro da Linhagem.

    Organização: Os Vlokoslak possui uma política interna similar aos seus primos Strigoi, sendo que sua hierarquia é um pouco menos complexa com inúmeros status, mas com duas ordens que formam os dois pilares de sua Linhagem: A Ordem de Draco e a Ordem dos Zealots. Não existe uma rivalidade entre as ordens, embora cada uma adote uma linha de busca de conhecimento particular conforme seus objetivos que assimilam numa só crença: não existem obstáculos ao conhecimento, somente a plena vontade de alcançá-los.

    MORGLAM. São os sacerdotes/sacerdotisas (Koldun) da Casta, os responsáveis pelos ritus e os cerimoniais de revelação e adoração à mãe Lillith, e parte de suas responsabilidades é na instrução dos Infantes aos rituais taumatúrgicos. Dentro desta ordem que se encontram os mais profundos estudiosos da Linhagem, adotando até mesmo os conhecimentos sombrios na busca de suas respostas e levando muito de seus membros a seguirem a Linhas das Revelações Malignas.

    ZEALOTS São os guardiões dos segredos da Linhagem e os zeladores dos templos dos sacerdotes, mas após a Grande Caçada que levou a extinção da Casta – ao menos assim acredita as outras Linhagens. Partindo desse evento essa ordem se dividiu em dois grupos: os Vohzd, assumindo os papéis de guardiões plenos dos Templos (Convenção) da Casta, e os Astores, os inquisidores da ordem na caça daqueles que ameaçam a existência da Linhagem. Acredita-se que os próprios Astores criaram criaturas monstruosas que seriam os Vohzd por dominarem a arte da Vicissitude.121]Disciplinas: Taumaturgia, Vicissitude

    Defeito: O que levou uma Linhagem tão soberana ser supostamente extinta? Os Vlokoslak desenvolveram suas Disciplinas únicas não somente pela sabedoria, mas para sua própria sobrevivência. O que fazia que fossem temidos era sua forte Sede não mais saciada com de mortais, mas somente pelos de sua espécie e tornando-os criaturas viciadas em sangue vampírico. O vitae era o único para permitir uma defesa maior quanto aos ferimentos provocados pelo fogo e luz do sol que são capazes de provocar de provocar danos maiores à sua pele quando comparado aos seus irmãos. Caso isso ocorra e não tenha se alimentado o jogador deverá marcar 1 ponto de dano agravado na tabela de Vitalidade.
    avatar
    Narrador
    Admin

    Mensagens : 36
    Data de inscrição : 13/02/2014

    Re: Sanguinus Vitae

    Mensagem por Narrador em Dom Fev 16, 2014 6:28 pm

    IRMANDADE

    Não se trata de uma Linhagem, mas essencialmente uma Casta criada dentro da Família composta por aqueles que, por alguma razão particular (a ser descrita no prelúdio) abdicaram sua Linhagem e afiliaram-se à Irmandade de Nod. Esta Casta destina-se sua não-vida na busca de respostas dos Primórdios, acreditando que os Antigos escondam detalhes e segredos e então compreender a genealogia da Família – e claro que aprimorar particularmente suas Habilidades através de novos conhecimentos.

    Contudo, essa iniciativa não desperta bons olhos dos Strigoi e nem dos Vrykolakas, pois temem que particularidades da Linhagem sejam compartilhadas e haja uma exposição de seus interesses. É comum alguns dos Membros desta “Casta” atuarem como Harpias na Corte, despertando mais desprezo e aversão por esses Desgarrados.

    Alcunha: Hereges

    Histórico: Alguns Bastardos buscam um lugar na Irmandade de Nod, mas raros são aqueles que alcançam esse objetivo. Mesmo a Irmandade pregando que não exista distinção eles olham com desconfianças estes “pobres abandonados” acreditando que sejam meras marionetes das Linhagens (o que não é impossível de acontecer). A maioria atua mais como ponte de informação na cidade, acreditando que possam um dia ingressar na Casta e ter um mínimo apoio na Corte

    Disciplinas: Nenhum em particular. É importante ressaltar, no entanto, que as vantagens das Disciplinas e os Defeitos característicos da Linhagem não são anuladas. A desvantagem obtida quando abdica sua Linhagem e afilia-se na Irmandade é a possível perda de influências, contatos e status dentro da Corte, mas dependendo unicamente do jogador de recuperá-las durante a crônica.

    Fundamentos: Abdiquem sua Casta/Bando/Ordem.

    Personagem: Prioridade aos Atributos Mentais e Raciocínio, assim como as Habilidades Mentais.

    Defeito: Tratando-se de uma Casta formada por aqueles que abdicaram sua Casta, os defeitos adquiridos por sua Linhagem não são ignoradas. A abdicação tem o preço do descaso (e da revolta), sobretudo quando ficam a exercer as habilidades exclusivas da Linhagem contra eles próprios. Uma aprendizagem não pode ser esquecida, ou seja, mesmo abdicando à Casta não podem esquecer suas Disciplinas peculiares. Por esta escolha perdem parte de suas influências e vistos sempre com desconfianças por outros vampiros.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Sanguinus Vitae

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Nov 24, 2017 3:48 am